Iluminação da sala de estar (Parte I)

Você já entrou em uma sala de estar e se encantou com a forma que  a luz foi difundida? Provavelmente não – e isso necessariamente não é ruim. Uma iluminação adequada para uma sala de estar revela o que há de melhor nela. As pessoas que nela entram se sentem confortáveis e não sabem muito bem dizer o porquê.

Quando se escolhe cuidadosamente a iluminação, a sala de estar se torna um lugar convidativo e aconchegante.
Um dos maiores erros é uma iluminação excessivamente brilhante. É uma das coisas que mais comento aqui no blog. Então, aqui vão algumas dicas para te ajudar a atingir o equilíbrio.


Localize sua fonte de luz.

Um equívoco comum é pensar que você precisa iluminar toda a sala. Em vez disso, podemos incorporar vários pontos de luz. Um abajur corretamente posicionado, por exemplo, pode fazer toda a diferença.
Pense seriamente em instalar um dimmer.

Para salas polivalentes, dimmers são essenciais. Eles permitem flexibilidade dependendo da hora do dia, evento ou humor, além de ser uma opção sustentável. Os dimmers reduzem o consumo e aumentam a vida útil do bulbo, evitando futuros inconvenientes.

 Conheça mais sobre os bulbos.

Evite usar tubos fluorescentes, eles podem cansar a visão de suas visitas.
Lâmpadas fluorescentes compactas (CFLs) são uma ótima opção, no entanto, você precisa ter cuidado ao descarta-las. Lâmpadas em LED também são uma excelente opção

 

Decore sua sala.
Para isso, recomento o uso de pendentes e plafons. Eles oferecem uma iluminação geral e, aliados aos dimmers, podem se adequar a ambiência que você deseja criar. Além disso, confere uma personalidade ao seu ambiente, podendo ser retrô ou mais contemporâneo.

Espero que curtam e aproveitem !
Beijos e nos vemos no próximo!❤